12 de jun de 2008

Não esquecendo que também somos Moraes

De Luiz Ferraz Moulin recebi o seguinte comentário:

"Conheci o primo Apolinário de Moraes Rattes e sua esposa dona Lucília em Guaçuí, pois ele era primo de meu pai José Moraes Moulin. Tio Elídio Rattes morou em Guaçuí, onde nasceram alguns filhos, entre eles Dr. José Moraes Rattes, pai do Paulo. Ele foi Coronel da Guarda Nacional e líder político em Alegre, onde participou da Revolta do Chandoca. Sua esposa, tia Elvira Salles Pinheiro de Moraes, era filha de Manoel Gomes Pereira de Moraes e de Guilhermina Amélia de Salles Pinheiro, ambos de Valença, RJ, da família do Visconde de Ipiabas, eram primos irmãos e membros da aristocrática família Pinheiro de Souza. Tia Elvira faleceu em Cachoeiro do Itapemirim, onde morava com a Maria e a Nina. Tio Elídio faleceu em Alegre. Apolinário era um grande pesquisador da família Moraes, foi ele quem descobriu que nós éramos da família Antas de Moraes, de São Paulo, descendente dos Braganções. Ele nos visitava sempre em Guaçuí, e em suas viagens a Mariana, MG, descobriu nossa origem familiar".

Luiz Moulin foi prefeito de Guaçuí por duas vezes, Deputado Estadual, Secretário Estadual do Meio Ambiente, Secretário Estadual de Justiça e Diretor de Meio Ambiente da CESAN.

Ao Luiz, meus sinceros e mais profundos agradecimentos pelo relato que emociona, pela luz que proporciona e pela descoberta de mais um laço familiar.

2 comentários:

leonor disse...

Sim, MORAES com muita honra. Mas, Deus do céu, de quem dona Maria da Costa Moraes era filha? Você não imagina a sensação de alegria ao ver sua postagem. Com o Luiz deu-se mais um passo e vamos caminhando, sem nunca parar, não é mesmo? Reproduzimos a fala dos senhores num dos comentários da página de hoje de carmodacachoeira.blogspot.com.

Thiago Rimulo disse...

Boa Tarde, Minha descendência também é Moraes; Francisco Antonio de Moraes Junior e João Antonio de Moraes Coutinho. Eles eram irmãos (filhos de Ana de Moraes e Francisco Antonio de Moraes). Ambos meus trisavós, viveram entre 1840 e 1920 aprox. Respectivamente eram donos das fazendas do Desengano e Pensamento (em Castelo). Creio que sejam descendentes do Moraes da região de Valença e/ou Santa Maria Madalena (hoje Trajano de Moraes). Sabem informar se há ligação entre esses Moraes que informo e os seus? Um Abraço
Thiago de Moraes