1 de out de 2009

Ainda sobre as origens


Na página 19 do livro de Wanderley F. Resende lê-se:

"No dia 15 de novembro de 1844, faleceu em sua Fazenda do Couro do Cervo, ex-Retiro, o Capitão-Mor Manoel dos Reis e Silva. Sobre o local onde foi ele sepultado há várias opiniões: uns dizem que o corpo foi transportado para Três Pontas, visto não haver cemitério nestas redondezas; outros, como Benefredo de Souza, no seu já citado trabalho 'estórias... ou Histórias do Sete Orelhas?!...', acham que ele, como era seu desejo, deveria ser sepultado em Lavras do Funil. No entanto sua morte se deu no verão, época das grandes chuvas e das enchentes, rios e ribeirões transbordados, o que impossibilitava serem vadeados. Sua família deliberou então sepultá-lo nas imediações, nas terras de uns italianos, os Rattes, ali moradores há alguns anos. Assim foi feito, com o consentimento de todos e o local foi tão bem escolhido e apropriado, que dali por diante se tornou quase cemitério público."

Essa afirmação, todavia, não invalida maiores pesquisas sobre a pátria de origem, que pode ser Itália, Portugal ou mesmo a Alemanha.


Nenhum comentário: