17 de fev de 2008

Montando a árvore genealógica

Para organizar a árvore genealógica dos Rattes, partirei do referencial mais antigo de que tenho conhecimento: Custódio José Ferreira Rattes.

Por questões de sistematização, adotei como norma utilizar o nome de registro ou batismo. Assim, para as mulheres, ainda que casadas, não será considerado o sobrenome do marido porventura adotado. Referências aos cônjuges serão efetuadas à margem da árvore genealógica. O registro de cada indivíduo será feito pelo nome completo, seguido da data e local e nascimento e da data e local de falecimento. As cidades serão grafadas pelo toponímico adotado à data do evento (nascimento ou falecimento), registrando-se ao lado o toponímico atual.

Desse modo, nossa árvore adotará a seguinte estrutura:

Custódio José Ferreira Rates ( - / - )

Teve os seguintes filhos:

1. Elídio Rattes (13.10.1858 – ..............-MG / ................. - .... )
2. ...
3. ...
n. ...

De Elídio Rattes descendem:

1. Apolinário de Moraes Rattes (09.07.1891-Alegre-ES / 11.09.1975-Barra Mansa-RJ)
2. Feliciano de Moraes Rattes (18.03.1893–Alegre-ES / 02.09.1954 – .. - .)
3. Jandira de Moraes Rattes
4. Elídio de Moraes Rattes
5. Maria de Moraes Rattes
6. José de Moraes Rattes
7. Maria Nina de Moraes Rattes
8. Lygia de Moraes Rattes
9. Alaíde Rattes

De Apolinário de Moraes Rattes descendem:
1. Anaxágoras Rattes
2. Amaryllis Dagmar Rattes (19.09.1921 - .... / 24.11.2007 – Brasília-DF)
3. Anacreonte Rattes
4. Anacharsis Rattes
5. Anaxímenes Rattes
6. Anaximandro Rattes (19.10.1929 – Cachoeiro do Itapemirim-ES - .....)
7. Amazyllis Rattes (20.05.1932 – Siqueira Campos, atual Guaçuí-ES)

De Amazyllis Rattes, a descendência completa até o momento é:

1. Ivana Rates Quaranta (04.05.1953 – Rio de Janeiro – RJ)
1.1. Tatiana Quaranta Trindade Silva (05.07.1974 – Brasília-DF)
1.1.1. Giovanna Quaranta Trindade Silva Rios (04.01.1995 – Brasília-DF)
1.1.2. Rafaella Quaranta Trindade Silva Rios (10.10.1996 – Brasília-DF)
1.2. Daniel Quaranta Trindade Silva (03.06.1975 – Brasília-DF)
1.2.1. Priscilla Cândido de Oliveira Trindade Silva (10.04.1993 – Brasília)
1.2.2. Matheus Cândido de Oliveira Trindade Silva (19.02.1995 – Brasília)
1.2.3. Gabriel Cândido de Oliveira Trindade Silva (27.11.1997 – Brasília-DF)

1.3. Bruno Quaranta Trindade Silva (04.10.1979 – Brasília-DF)
1.3.1. Giulia Catelli Quaranta Trindade Silva (14.12.1997 – Brasília-DF)
1.3.2. Pedro Catelli Quaranta Trindade Silva (20.07.1999 – Brasília-DF)
1.3.3. Guilherme Alves Quaranta Trindade Silva (15.09.2003 – Brasília-DF)
1.3.4. Camila Alves Quaranta Trindade Silva (22.09.2004 – Brasília-DF)


2. Roberto Rates Quaranta (18.08.1955 – Rio de Janeiro-RJ)
2.1. Roberta Madeira Quaranta (30.04.1978 – Brasília-DF)
2.1.1. Pedro Quaranta Alves Cavalcanti (26.09.2001 – Fortaleza-CE)
2.2. Carolina Madeira Quaranta (20.10.1979 – Brasília-DF)
2.3. Bárbara Madeira Quaranta (08.06.1981 – Brasília-DF)
2.4. Isabella Christina Cavalcante Quaranta (02.05.1994 – Fortaleza-CE)

3. Denise Rates Quaranta (27.06.1957 – Rio de Janeiro-RJ)
3.1. Alessandra Quaranta Correia de Melo (07.11.1975 – Brasília-DF)
3.1.1. Nathália Quaranta Collares da Motta (20.03.1995 – Brasília-DF)
3.1.2. Marcella Quaranta Clemente (01.11.2004 – Brasília-DF)

3.2. André Luiz Quaranta Correia de Melo (08.05.1978 – Brasília-DF)
3.2.1. Luiz Henrique Oliveira de Melo (19.11.1993 – Brasília-DF)
3.2.2. Gabriella Ferreira Quaranta (14.07.1998 – Brasília-DF)

3.3. Marcelo Quaranta Correia de Melo (21.09.1979 – Brasília-DF)
3.3.1. Maria Clara Feitoza Miranda Quaranta (27.01.2001 – Brasília-DF)
3.4. Leonardo Quaranta Correia de Melo (16.03.1982 – Brasília-DF)

4. Marcelo Rates Quaranta (03.05.1962 – Rio de Janeiro-RJ)
4.1. José Quaranta Neto (24.05.1985 - Brasília-DF)
4.2. Victor Barbosa Quaranta (21.07.1987 – Brasília-DF)
4.3. Gabriel Borges Sobreira Quaranta (30.04.1991 – Rio de Janeiro-RJ)
4.4. Yago Janos Andrevitch Gomes Quaranta (26.09.1995 – Rio de Janeiro-RJ)
4.5. Anna Isabella Gomes Quaranta (07.09.2001 – Brasília-DF)
4.6. Anna Beatriz Gomes Quaranta (02.09.2006 – Rio de Janeiro-RJ)

5. Márcio Rates Quaranta (02.01.1970 – Rio de Janeiro-RJ)
5.1. Fernando de Moura Quaranta (04.08.1993 – Brasília-DF)
5.2. Giuseppe Quaranta (26.07.1999 – Brasília-DF)
5.3. Carolina de Moura Quaranta (13.06.2001 – Brasília-DF)

A grande tarefa, pois, é estruturar corretamente todas as ramificações a partir de Custódio José Ferreira Rattes. Obviamente que essa tarefa deve ser efetuada a partir dos descendentes mais novos.

Peço a ajuda de todos.

50 comentários:

leonor disse...

Falei muito e deixei o principal. Eis a razão de se dar uma olhada nos inventários afins. Ainda p. 27:"Um descendente dos Rates, tempos depois, conquistou a simpatia da população da capela Maranhão e, mais leal e condescendente que seus antepassados, concordou com a mudança do topônimo para N. S. do Carmo da Cachoeira".No Livro 3 de Lavras, p.66, ano de 1869, registro de João, na "Cachoeira de Rates".Padr. Marciana Antonia de Carvalho e Florêncio José Alves.

leonor disse...

Oi, Roberto.Desbravando novos espaços. Veja Pedro Rates Pedroso Barros num espaço que tem tudo a ver com os cachoeirenses - Passos. O Barão de Passos foi batizado na capela de S. Bento do Campo Belo, em 1814(você se lembra que Manoel Antonio Rates utilizava essa ermida para batizar seus netos, né?)Lá estava nosso pessoal, a Anna Theodora de Figueiredo, etc. Veja o mapa e sinta Piumhi. Ponto conhecido e muito próximo (...)

leonor disse...

Anote: Album de Varginha. Luiz José Alvares Rubião. Casa Maltese- Varginha-Minas. Como nota introdutória, Dr. Antonio Pinto de Oliveira, Juiz de Direito da Comarca de Varginha, escreve:"Em 1785, na tortuosa estrada que, partindo da muito nobre e leal Villa de Campanha, penetrava no sertão de Três Pontas (...)onde um infeliz bandeirante cahiu, talvez sob as mãos de um sicario. No local, modesta capella"

leonor disse...

Roberto. Para entendimento maior do inventário e a Sesmaria que deu origem a fazenda veja a localização citada em um espaço que fala sobre Varginha:
biblioteca.ibge.gov.br/visualização/dtbs/minasgerais/varginha.pdf
Varginha Minas Gerais Monografia - n.260 Ano: 1985. Notas Históricas.

leonor disse...

Anote aí: http://br.geocities.com/projetocompartilhar/ensaioAcacioJosédaCruzRitaJoaquina.htm
O foco é a mulher de Acácio.Nascida em Prados e filha de Plácido de Abreu Gonçalves e Inácia Maria da Assunção. Dona Inácia é filha de Domingos Franacisco Terra e Izabel Pires de Moraes. Foi casada duas vezes. A 2 com o Cpt. Manoel Roiz Coelho.A Familía Terra, para Cachoeira está representada através de José Celestino Terra.

leonor disse...

Complementando. A Fazenda dos "Terras" é muito signitiva para os Cachoeirense.Resentantes mais idosos da família do nosso inesquecível JOSÉ COSTA AVELAR, a quem a cidade muito deve pelo grande PRESERVACIONISTA que foi, em entrevista no ano de 2005 diz, "Os Costas" vem dos "Terras". Existe trabalho disponibilizado, extremantente sério. O Patriarca é Domingos Francisco Terra, consulte.

leonor disse...

Roberto.Péricles e Daniel, quando de sua visita a Cachoeira levaram um exemplar de nossa Bíblia: Carmo da Cachoeira - Origem e Desenvolvimento. Autoria de Wanderley Ferreira de Resende. A segunda edição foi em 1975. Peça a ele para lhe enviar cópia. A edição está esgotada.As fl.15, lê-se,"RANCHO-uma das 3 mais antigas" Martinho de Gouveia, neto de Maria Ávares Barbosa cc João Dias de Gouveia(não o Barão de Lavras, seu neto também, pois irmão de Martinho Dias de Gouveia). Abordaremos brevemente a Fazenda PONTE FALSA COM ANA TERESA DE JESUS E 63 ESCRAVOS.

leonor disse...

Oi, Roberto. Não se esqueça de atualizar suas anotações. Foi encontrado mais um filho de Francisco Nunes da Costa - Matheus Leme Barbosa ver:
http://br.geocities.com/projetocompartilhar/ensaioMatheusLemeBarbosa.htm

Veja também o antigo tropeiro Jacinto Alves Barbosa

leonor disse...

Roberto. Pela data, deveremos estar falando do filho de José da Costa Moraes e Maria da Penha de Jesus. Veja que o pessoal continuou por aqui até, pelo menos a data do seguinte documento: Carta de liberdade dada a Marianna, filha de Raphael Rodrigues da Silva, no dia 2/5/1855, por Delfina Maria de Jesus (..)"de meu finado marido JOÃO DA COSTA E MORAES"Juiz de Paz João Villela Fialho.

leonor disse...

Olá, Roberto. Hoje está se discutindo a questão da família Gouveia em blogspot. O síti Cachoeira fica a lkm aproximadamente da Faz. Ponte Falsa que irá na página de amanhã, de Antonio Dias de Gouveia, com sesmaria em 1770. Os Silva estavam próximo tanto de um como de outro "Rates "Gouveia", Os "Borges, mais a oeste, na região de Três Ponta. Sem ligação e só como cultura entre em http://familia.borgesesilva.googlepages.com.familia_gouveia.htm

leonor disse...

Roberto. Temos em nosso estudo o nome de Maria da Penha de Jesus, lembra, né? Anote aí. Já topei muito com os termos Pena e Penha correspondendo a mesma pessoa. Fique esperto e não perca informações. Ente, só para estudo em Domingos Ferreira Brandão; João Ferreira Pena; Antonio Gonçalves Penha e outros inventários afins. Baependi tem muito a ver com nossa história.

leonor disse...

Anote aí, Roberto. Procuração dada em 19 de fevereiro de 1866.Perante o Juiz de Paz da subdelegacia, apareceo Antonio Rodrigues da Costa morador no DESTRICTO DA CAXOEIRA DE RATES". A procuração estava sendo dada a José Celestino Terra, no ARRAIAL DA CACHOEIRA DE RATES.

leonor disse...

Mais uma, esta de 1918. Procuração que faz José Custódio Pereira e sua mulher Belizandra de Paula Villas Boas, moradores na Fazenda da Chamusca (...) a seu filho Custódio Pereira Filho, residente na Estação de Francisco Sales deste districto de Lavras, para vender uma parte de terras sita n PEDRA NEGRA. Contém assinatura do pai . Arogo da mãe, assina Francisco Antonio de Rezende.

leonor disse...

Outra:Campanha 1 de abril de 1865, Comarca do Rio Verde. Procuração. Outorgante Ignácio Antonio Teixeira de Abreu, constitui seus procuradores na Freguesia da CACHOEIRA DE RATES, termo da Villa de Lavras a José Celestino Terra, e na Freguesia de Varginha, Termo de Três Pontas a Domingos Teixeira de Carvalho.

leonor disse...

Em 1866, nesta Freguesia da Cachoeira do Carmo, Antonio Rodrigues da Costa e Anna Theresa (...) venda a Manoel Antonio Teixeira. Procurador José Celestino Terra. Em outro ato aparecem os nomes de Francisco Thomás Terra e Daniel Nalesiano José de Souza. Assina pelo escrivão ausente, João Ferreira de Abreu Salgado. Testemunhas: Luis Antonio de Carvalho e Antonio José de Sousa.

Leonor disse...

Você se lembra que a Fazenda dos Barreiros, ou Barreiro faz divisa com Antonio Dias de Gouveia, da Ponte Falsa, não é isso? Olha os "Costas por perto". Dona Ana Ignácia da Costa foi a primeira mulher do Sr. Thomás. O segundo casamento dele foi com dona Ana Custódia. No inventário de Thomás (ilegivel)Pereira diz: "partes de terra de cultura na fazenda denominada do Barreiro".

leonor disse...

Guarda Nacional do Estado de Minas Gerais. Domingo, 01.01.1893 - Ano II - n. 01. Nomeação por decreto de 23/12/1892.
A terceira Cia., Comarca de Santa Rita de Cássia. Na quarta Cia. do 141 Batalhão de Infanteria, PEDRO RATTES PEREIRA. Os nomes que compõe a lista nos coloca muito a vontade. Seus sobrenomes são nossos antigos conhecidos (de busca, claro)

leonor disse...

Existe um estudo em genealogia disponibilizado. Entre pelo google com "João Ferreira Felgas".

leonor rizzi disse...

Olá Roberto. O contexto em conexão, não é assim que se fala hoje? Vejam o inventário de(está disponibilizado)Antonio Dias de Carvalho. Cx.46. Ano 1787. Inventariante: Ponciano Ferreyra da Silva. Ponciano , seg. Arq. PublMin. SC206,p.175 recebe sesmaria no ribeirão do Tacho, barra barra do rio Verde.É o Munic Varginha-MG. Pelo menos, conhecidos do pessoal da Pedra Negra, seus vizinhos. Lá, na P.N. em 1793, João Ferreira Alves recebe sesm. SC256,p.197; José dos Santos Andrade, em 1798, rec.SC285,p.38, nas cabeceiras do rib. do Tacho. Parentes, amigos, descendentes?

leonor disse...

Conheçam um pouco os vizinhos na Cachoeira"de Rattes-MG". Lá, do lado da Pedra Negra, o sesmeiro no rib. do Tacho, Ponciano Ferreira da Silva, fal.1795.Foi inv.José de Jesus Teixeira ,citado na Câm. Varg,Tb. Fz Barra de São Domingos(faz pt nossos est)Outros sesm. José Joaquim Gomes Branq. "Boa Vista" eDomingos Reis e Silva. Inv. de José da Costa de Morais aparece como vizinho João Ferreira da Silva(existe sesm. da Pedra Negra em nome de João Ferreira Alves? Quem seria este João Ferreira, "da Silva" ou "Alves"?

leonor disse...

Completando : A sétima filha do sesmeiro José Joaquim Gomes Branquinho, dona Ana Alexandrina Branquinho, casou-se com Domingos Teixeira de Carvalho, neto paterno de Rosa de Abreu Coutinho. José da Costa Morais e Maria da Penha de Jesus moravam na Pedra Negra que fora de Joaquim Pimenta de Abreu.
Os dados servirão apenas como guia e apresentação da vizinhança da família "de Rates"nestas paragens, nos idos anos do século XVIII.

leonor rizzi disse...

Olá Roberto Tendo um tempinho utilize-o navegando, caso não haja outras prioridades. No google, entre só assim "Carmo da Cachoeira - MG". Parece que os genealogistas estão trabalhando pesado no sentido de rever a questão da historiografia regional. Bom para todos nós, é o grande mutirão. Muita gente dando-se as mãos, conforme determinação do século XXI - fraternidade. Quem diria - os genealogistas. A maioria faz parte do grupo de trabalho voluntário, e sem fins lucrativos. Só amor e respeito aos antepassados. Gratidão, Luz e harmonia a todos.

leonor disse...

Roberto. Anote aí: Em 20/12/1773, José da Costa, solteiro, filho de Manoel Antonio Ratty foi padrinho de Jacinto, criolo inocente, filho legítimo de José Nação Angola e Quitéria, crioula, escravos do mesmo Rvdo. Padre Bento Ferreira.
Existe outra anotação como Manoel da Costa, solteiro sendo padrinho junto com Ana Maria, filha de José Antonio do Couto, mas a folha está danificada pelo tempo, portanto...
Obs. Posso já ter lhe passado estes dados, se for o caso desconsidere esta comunicação.

leonor disse...

Olá Roberto
A nossa Cipriana teve um primeiro casamento. Foi com Manoel Pereira Aves.Fraternalmente. Luz e harmonia.

leonor disse...

Anote aí: Em 1821 há um documento citando limites com a Fazenda do Campo Belo.Aparece, "Santa Ana". No inventário de Maria da Penha de Jesus há o registro de um descende como Santana, lembra?
(...) de um lado com a Fazenda de Ignácio José de Santana; José Rodrigues Carneiro(lembre-se que uma filha do Manoel casou-se na Fam Carneiro)Antonio Ferreira Rocha e com as terras do Cap. Manoel Joaquim Alves. 11:700$000

leonor disse...

Roberto. Estou tentando chegar num genro de Manoel Antonio, Há um com o complemento "Dutra", no entando este é casado com Ana e o que buscamos, é casado com Mariana. Em algum momento sua família teve alguém com o sobrenome "Dutra"? Este está ligado a família Albernás. Insisto, dado o fato de encontrar em muitos documentos pessoa com terras por esta região e também MAXAMBOMBA -hoje Nova Iguaçu.Este local foi parte da cap. de São Vicente(1531) e aí estiveram os "Homem Costa", por aqui também.

gilberattes disse...

Sei que a nossa família é muito grande porém não conheço mais ninguém fora do nosso círculo da família criada por José da Silva Rattes, que veio de Maceió, Alagoas, há muitos anos, para Salvador-Ba, e casou-se com Belina Pereira da Silva, o qual teve nove filhos.
Podem nos contactar?
E-mail:trov@ig.com.br
E-mail:gilberattes@yahoo.com.br
E-mail:gilberattes@gmail.com

leonor disse...

Gratidão gilberattes. Vou ratrear.

Anônimo disse...

Meu nome é Paulo Marinho e estou procurando a Sra Maria Cristina de Lima Rattes. Vc sabe se ela pertence a esta família?Se sabe tenho como fazer contato? Deixo meu email. dr.paulomarinho@globo.com. O blog é bastante informativo, obrigado pela "aula". Um abraço.

Paulo Marinho

Juliana disse...

Sou Juliana Rattes. Minha mãe é Aparecida Rattes, filha de Anáxagoras Rattes, filho de Apolinário. Meus irmãos: Fernanda Rattes e Breno Rattes.
Meu filho, 5 anos, João Vitor Rattes.
Um abraço.
Juliana.

Roberto disse...

Juliana,

Veja se os dados estão corretos:

1.1.1. Anaxágoras Rattes
1.1.1.1. Maria Aparecida Rattes
1.1.1.1.1. Juliana Rattes Cardoso (16.06.1977 Niterói/RJ)
1.1.1.1.1.1. João Vitor Rattes Cardoso de Queiroz (28.03.2003 Vitória/ES)
1.1.1.1.2. Fernanda Rattes Cardoso (15.01.1981 Niterói/RJ)
1.1.1.1.3. Breno Rattes Braga (31.10.1981 Niterói/RJ)

fernanda disse...

Roberto,

sou Fernanda Rattes, irmã de Juliana. O nome correto de minha mãe não é Maria Aparecida Rattes, mas Aparecida Maria Rattes.

Fernanda disse...

Roberto,

sou irmã de Juliana Rattes. Gostaria de fazer uma correção: o nome de minha mãe é Aparecida Maria Rattes e não Maria Aparecida Rattes.

Fernanda disse...

Roberto,

sou Fernanda Rattes, irmã de Juliana. O nome correto de minha mãe não é Maria Aparecida Rattes, mas Aparecida Maria Rattes.

Fernanda Rattes disse...

Sou irmã de Juliana e filha de Aparecida Rattes. O nome correto de minha mãe é Aparecida Maria Rattes e não Maria Aparecida Rattes.

Roberto disse...

Fernanda,

Valeu a correção!

Obrigado!

Roberto

RATTES disse...

Roberto,Uma grande dúvida pra mim é: como se ligam a nossa família RATTES que vem dali do ES e migra pro Rio e outros vão para Brasília por conta de que muito eram servidores federais, com outros RATTES, como o ramo Santarém-PA, RATTES da BA, e os núcleos não muito significativos, mas não menos importantes, como os de PE, RS, CE, SP?

Roberto disse...

Essa dúvida também me corrói...

marco disse...

Pergunta para a Juliana , filha da Aparecida. Sua mãe perdeu o Oliveira que tinha no nome?
Porque quando era criança de uns quatro ou cinco anos ,ela quando se apresentava a alguém fazia dizia assim : meu nome é Aparecida Maria de Oliveira Rattes - AMOR , gracinha de criança ensinada pela sua mãe , Lourdes de Oliveira (deve ser sua avó). Marco Antonio

Alex Rattes disse...

Roberto Quaranta,

Sou Alex Rattes Marques.
Moro no Rio de Janeiro. Capital.
Venho da linha de Elídio Moraes Rattes, casado com Elmira Lima Rattes. Elídio Moraes Rattes teve 14 filhos, sendo que muito cedo um morreu ficando os 13.
Os 13 filhos são (ordem de nascimento a ser corrigida):
1-Manoel Renato Moraes Rattes.
2-Gecy Lima Rattes (hoje: Gecy Rattes Marques).
3-Petrônio Moraes Rattes.
4-Miguel Lima Rattes
5-Josué Lima Rattes.
6-Joel Lima Rattes.
7-Péricles Lima Rattes.
8-Paulo Lima Rattes.
9-Maria Ester Lima Rattes.
10-José Lima Rattes.
11-Antônio Lima Rattes (apelidado de Daniel).
12-Elizeu Lima Rattes.
13-Luíza Lima Rattes.

Desses 13 filhos de Elídio surgiu uma árvore muito grande e da qual faço parte, Pois sou filho de Gecy Rattes Marques.

Gostaria de saber porque até hoje essa parte dos Rattes não está nesse site.

Meu e-mail: conexaorattes@yahoo.com.br

Um abraço!

Anônimo disse...

bom dia! sou anita gisele osvald rattes, filha de roque do amaral rattes, filho de roque rattes e este último filho de frederico rattes (meu bisavô). meu bisavô fez sua família no rio grande do sul, na fronteira oeste. mas creio que de alguma forma pederemos ter algum parente em comum.

Anônimo disse...

para mantermos contato: anitarattes@hotmail.com

Anônimo disse...

Primo, vovô Apolinário nasceu no dia 9 de Junho 1891. Sei a data exata porque faço aniversário um dia após o dele. Ele brincava comigo – “moleque, você é um dia mais novo que eu”. Grande abraço.

Juliana Rattes disse...

Oi, sou Juliana, neta de Anaxatesgoras Rattes. A data de aniversario do meu irm~ao Breno Rattes Braga 'e 31/10/89. Um abraco! Ah! Qto `a origem, sempre me disseram, na infancia, q a origem era Grega...

Carlinhos do tio Nézinho disse...

Roberto Rates Quaranta, meu nome Carlos, tenho um blog www.bragabd.blogspot.com, temos pessoas que compõem o grupo familiar com o sobrenome Rates e o mais antigo registro do nome Rates que descobri foi São Pedro de Rates, Bispo de Braga, Portugal, no ano 49 da nossa Era. Os alemães usavam e usam nomes de animais para designar a família, Ratte, signfica rata ou ratazana e o plural no alemão, para uma palavra terminada em e, se faz acrescentando a letra n, assim, seria Ratten e não Rattes, não se aplica o hat ou hatte, terceita pessoa do verbo haben, ter ou possuir. Provavelmente eles vieram da Alemanha para Minas Gerais durante a Guerra da Unificação Alemão, meados dos século XIX, quando o Estado Alemão se dividiu entre Luteranos - norte - e Católicos - sul - sendo o norte extremamente militarista e posteriormente aconteceram outras guerras internas e perseguições aos católicos que os obrigaram a fugir da alemanha, como muito ricos, vieram com toda a família, jóias e dinheiro e se estabeleceram no sertão de Minas Gerais, na cidade de Bom Despacho, existia uma grande vila alemã e lá ainda existe um cemitério alemão na localidade denominada colônia, provavelmente se referindo à cidade de Colônia, de onde possa ter vindo.

noticias disse...

Caro Roberto
Somos primos apesar de nao ser rattes rs
Quero lhe pedir uma ajuda , nosso querido giuseppe quaranta chegou com sua familia ao rio de janeiro em 1921 , se nao me engano no navio cordoba , vc teria mais informacoes sobre esta chegada
Abracos a todos fiquem com Deus
Carlos Mello Neto , neto de Philomena botelho
























RATTES disse...

Sou Ricardo Costa Rattes, nascido no Rio, mas moro a muito tempo no CE e descendo da linha de Elídio Moraes Rattes/Miguel Rattes e de mim descendem Cecília Jorge Rattes e Eduardo Jorge Rattes.
Uma pequena correção no comentário de meu primo Alex, a saber: Miguel é terceiro da linhagem, antes de Petrônio e que são os únicos que receberam somente o Rattes no sobrenome.
Aproveitando o ensejo quanto a questão dos RATTES de Santarém, da região Amazônica, me lembro dos idos dos anos 70 que em Minas Gerais descobri um eng da Telemig com o sobrenome RATTES, mas precisamente Tulio Rattes, curioso perguntei sua origem e ele me respondeu do Amazonas. Na primeira oportunidade perguntei pro meu pai qual a razão de um Rattes de origem tão distante do ES e RJ, o que ele me respondeu que ouvira contar dos mais velhos que tios-avôs haviam migrado para aquela região e que provavelmente essa seria essa a razão.
Abraços aos diletos parentes

Juliana Rattes disse...

Oi Primo! Sou juliana Rattes Cardoso de Queiroz, filha de Aparecida Maria Rates, que por sua vez eh filha de Anaxagoras Rattes e neta de apolearia Rattes . Meus irmãos são Fernanda Rattes Cardoso e Breno Rattes Braga. Meus filhos são Manuela Rattes Cardoso de Queiroz e João Vítor Rattes de Queiroz.

Flavio Fritoli Rattes disse...

Boa noite Primos,
Sou Neto de Elídio de Moraes Rattes e Elmira Lima Rattes, Filho de Miguel Rattes(falecido em 16.12.2007, com 81 anos) e de Elba Fritoli Rattes, meus irmãos filhos de minha mãe com papai, Marcos Fritoli Rattes(nascido no RJ em 08.06.1977 e falecido em 09.12.1998, com 21 anos), Bruno Fritoli Rattes(nascido no RJ em 06.09.1980) e Carla Fritoli Rattes(nascida no RJ em 06.03.1986), pois papai era divorciado quando casou-se com minha mãe.
Eu sou Flavio Fritoli Rattes, nascido em Vitoria-ES, em, 20.07.1974, casado com Gracielle Rodrigues Rattes, e temos um filho de 10 anos Gabriel Rodrigues Fritoli Rattes.

Meus irmãos acima ainda não tiveram seus filhos.

Gatinha disse...

Por favor atualize,de Jandyra de Moraes Rattes descendem; Jorcelina Martha Friaça Borges (casada) e Maria Aparecida Rattes Friaça (Divorciada)Obrigada!